Estava zapeando o Facebook de madrugada quando me deparei com a página da TagCultural, sobre um post dedesafios para 2016.
A proposta é ter um 2016 mais cultural, ou seja, são 24 desafios para se realizar em 2016, que envolvem cultura, seja visitar um museu, espaço cultura, exposição, feira de artes, desafios que envolvem músicas, livros e filmes.

Como eu falhei miseravelmente no Desafio Literário do Tigre do ano Passado (eu não li os livros que falei que ia ler, mas li outros fora das categorias, que você pode conferir aqui), decidi aceitar esse desafio, que nem é tão difícil assim.


O mais interessante do desafio é que são coisas que eu faria sem ser desafiada, ou então, acabaria deixando pra lá, como fiz com algumas exposições interessantíssimas. Então, a cada desafio cumprido, registrarei aqui, com a tag #Desafio. :)

Você também pode acompanhar alguns deles no meu Instagram.




Feliz primeiro de janeiro de 2016 para todo mundo... \o/ E Primeiro post do ano no ar...!!!

Esse será um post sobre tudo o que aconteceu nos últimos dias de 2016, que acabou acumulando, então resolvi fazer um apanhado de tudo que merece ser falado.

Vamos começar pelo Natal.
Ganhei esse relógio muito lindo da minha mãe. Esses relógios retros estão voltando a moda (amo quando isso acontece). Esse é da coleção vintage da Casio. Fica lindo pra usar junto com pulseiras.

Por falar em pulseiras, eu comecei a montar o meu mix de pulseiras. Falei sobre pulseirismo aqui... Tenho 7 no total, e comprei elas na lojas MyGloss, Klawa e Imaginarium.


Ganhei dois livros LINDOS, que já são meus favoritos e estão em lugares de destaque na minha prateleira.

O primeiro que ganhei, no amigo secreto, "Contos de Fadas", do Charles Perrault e ilustrações de Arthur Rackman, Gustavo Doré, George Gruikshank e outros. É uma edição de contos de fadas classicos comentada, com ilustrações. Vale muito a pena, se você é fã dos classicos originais.


Outro livro também é um classico, recriado pelo maravilhoso do Neil Gaiman. A Bela e a Adormecida, além de ser totalmente diferente, consegue te prender do começo ao fim. Mistura a história da Bela Adormecida com a Branca de Neve e tem um final surpreendente, além das ilustrações maravilhosas do Chris Riddell, toda em preto, branco e dourado.


Sobre o Ano Novo, que alias, mais alguém aqui ta sentindo que 2016 vai ser tudo de bom?
Essa foi a roupa escolhida para passaer a viarada do ano.
O vestido é da Handbook. Sandália da Vizzano, além do relógio e as pulseiras que eu já falei aqui.


E como foi a virada de ano de vocês?
Um excelente 2016 para todos vocês, seus lindos.

Este post não contém spoilers, pode ler sossegado.

Queria dizer que está muito difícil escrever esse post, sério...dificilmente eu, ou qualquer outra pessoa conseguiria escrever um post a altura sobre esse filme. A tia do cinema ainda deve estar recolhendo os pedaços do meu cérebro colados no teto.

Vamos lá. Primeiramente, eu não sou nenhuma fanática de Star Wars. Assisti todos os filmes, e gostei, mas eles estavam bem longe (bem longe mesmo) de entrar na minha lista de favoritos.

O último filme lançado da franquia, A Vingança dos Sith, foi em 2005, eu tinha 13 anos e bem... não era muito meu estilo. Confesso que comecei a me interessar pelos filmes já com 18 anos, quando peguei emprestado o box completo, com os 6 filmes.

Eis que 10 anos depois, estreia Star Wars: O Despertar da Força. Até mesmo eu, pobre de conhecimento desse mundo, fiquei empolgada afinal, não é todo dia que podemos ter esses momentos nostalgia.


Eu não vou falar sobre o filme. Não é esse o intuito deste post, até porque não quero estragar sua experiência. VÁ ASSISTIR, MOÇA/MOÇO.

Obviamente, as salas de cinema lotaram na primeira semana. Quase não consegui comprar ingresso, mas encontrei uma sessão para sábado (19), e fui, na companhia do fanboy assumido (sim, você é...) Bruno -que já havia assistido, mas quis ir de novo comigo (e/ou porque o filme era muito bom.... enfim... Obrigada pela companhia S2). Tinha tudo pra dar certo... mas não deu. Segundo os funcionários, a tubulação de água do shopping estourou e "alagou" a sala do cinema. Resultado: muita gente nervosa e nada de Star Wars pra ninguém. Por sorte, conseguimos trocar os ingressos e fomos no domingo em outro shopping.

A ansiedade já tomava conta, ainda na fila para entrar na sala. Quando a primeira imagem apareceu, com os dizeres "A long time ago in a galaxy far, far away....", daquele momento até o início dos créditos, foi uma montanha-russa de emoções que só vai pra cima.


Não existe uma parte do filme em que você pensa "nossa, que chato" ou "ai, que desnecessário". NÃO. É o tempo todo tiro, porrada e bomba (e um pouco de sabres de luz, claro), e mesmo nas cenas mais calmas, elas conseguem mexer com seu emocional, a ponto de querer chorar, gritar, e desejar que o filme não acabe nunca. O mais legal é ver que os personagens fugiram totalmente do esteriótipo.Nada de princesas indefesas. Temos a "Catadora-Pilota-Lutadora-[insira aqui um spoiler]" como personagem principal (Rey), um ex-stormtropper negro (Finn) e um piloto de x-wing latino (Poe). Além do carismático BB-8.

Se você tiver a oportunidade de assistir, seja em 2D, 3D, XD, IMAX, ou seja lá qual a última geração de imagem disponível no mercado, VÁ. É uma experiência única.




Mal posso esperar pela continuação em 2017... <3

Tem mais alguém aqui que é fã do filme A Bela e a Fera? Bom, eu sou, tipo, muito.
Eu estavava arrumando e organizando meu quarto e achei que meu Funko da Bela estava muito "solitário", e enquanto eu ainda não acho a Fera pra comprar (sério gente, não acho em lugar nenhum), resolvi procurar tutoriais de DIY da Enchanted Rose, ou a Rosa Encantada do filme.


Pra quem não sabe (oi?), a rosa encantada foi dada a Fera por uma feiticeira. Essa rosa iria florecer até o aniversário de 21 anos. Se ele pudesse amar, e receber o amor em troca, até a ultima petala cair, então o feitiço iria se quebrar. Caso contrário, ele estaria preso ao feitiço para sempre.
"The rose she had offered was truly an enchanted rose, which would bloom until his 21st year. If he could learn to love another, and earn their love in return by the time the last petal fell, then the spell would be broken. If not, he would be doomed to remain a beast for all time.”
Pra ficar ainda mais didático, eu fiz um vídeo explicando. Sério, é SUPER fácil. Eu li vários DIY e acabei adaptando e criando um meu.

Você vai precisar de:
- Um ramo de rosa artificial (no minimo duas rosas)
- Uma redoma ou vidro com tampa
- Fita VHB transparente (3M)
- Tesoura
- Fita Floral

O passo-a-passo você confere no vídeo:

Categorias:

Feliz dia das crianças, seus lindos!

Hoje resolvi criar uma nova tag mensal (eu eu juro que vou tentar manter), sobre minhas obsessões do mês. Pra quem não sabe, eu tenho algumas obsessões como coleções de coisas inuteis e bonitinhas, organização, enfim... e vou tentar trazer um pouco disso aqui pro blog.

E a obsessão de Outubro é: Pulseirismo.

Pulseirismo existe a algum tempo, e é uma tendência entre muitas meninas. Consiste na mistura de pulseiras de diversas cores e estilos diferentes, usadas ao mesmo tempo. E o melhor de tudo: não existe uma regra. Você pode misturar o que você quiser.

Separei alguns estilos para se inspirar e copiar.








Junte dois violoncelista e um pouco de música pop e rock e o que temos? É essa a proposta do 2Cellos, formada pelos Esloveno-Croata Luka Šulić e Stjepan Hauser. Tlavez você já tenha visto eles, caso assista Glee. Eles apareceram no episódio "Michael", da terceira temporada, tocando Smooth Criminal, em disputa acalourada entre a Santana e o Sebastian.

É bem viciante ouvi-los, e ver o clipe então, te faz viajar um pouquinho no mundinho deles. Sério, estou apaixonada por eles, inclusive, já até procurei uma escola pra aprender a tocar violoncelo. <3

Separei meus vídeos favoritos aqui:






E ai? O que achou da banda?

Sabe quando você está com vontade de ler alguma coisa diferente, algo que não está na sua lista de espera? Eu estava assim, passeando pelos sites, procurando algo bem diferente, quando encontrei me apaixonei pelo livro da linda da Sarah J. Maas, o Trono de Vidro.

A série é composta por, até então, de 5 livros, sendo um deles, contos que antecedem a história principal (mas que deve ser lido depois do livro 3, hein?!). No Brasil, foram lançados 4: O Trono de Vidro, Coroa da Meia-Noite, Herdeira do Fogo, e o livro de contos As Lâminas da Assassina.


Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.
Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier por seus crimes, Celaena Sardothien, 18 anos, é arrastada diante do príncipe. Príncipe Dorian lhe oferece a liberdade sob uma condição: ela deve atuar como seu campeão em um concurso para encontrar o novo assassino real. Seus adversários são ladrões e assassinos, guerreiros de todo o império, cada um patrocinado por um membro do conselho do rei. Se ela vencer seus adversários em uma série de etapas eliminatórias servirá no reino durante três anos e em seguida terá sua liberdade concedida.
Celaena acha suas sessões de treinamento com o capitão da guarda Westfall desafiadoras e exaustivas. Mas ela está entediada com a vida da corte. As coisas ficam um pouco mais interessantes quando o príncipe começa a mostrar interesse por ela... Mas é o rude capitão Westfall que parece entendê-la melhor.
Então um dos outros concorrentes aparece morto rapidamente seguido por outros... Pode Celaena descobrir quem é o assassino antes que ela se torne a nova vítima? A medida que a investigação da jovem assassina se desenrola a busca por respostas a leva descobrir um destino maior do que ela jamais poderia ter imaginado.
Primeiramente, a capa me chamou a atenção. Você vê uma menina segurando espadas com uma cara de "vou matar todo mundo"... não tem como não chamar atenção. Depois de ler o resumo, me interessei ainda mais. Temos uma personagem forte, quase uma anti-heroina. A história se passa em um mundo fantastico, com todo tipo de criatura que você possa imaginar. Confesso que o começo é um pouco enfadonho, porque a gente não sabe o que está acontecendo, e fica meio perdido, mas depois que a história vinga, você não consegue mais parar.

Recomendo o livro sim, e o livro ganhou 5 estrelinhas, e um coração de favorito, porque esse livro entrou na minha lista de livros pra guardar pra sempre.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...